Grupos de Pesquisa

 

Grupo de pesquisa: Cultura, Saberes e Práticas em Saúde 

Líder do Grupo: Prof. Dr. Andrea Caprara

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O grupo desenvolve estudos numa grande área de investigação denominada “Cultura, Saberes e Práticas em Saúde” que aborda a relação entre cultura e práticas de saúde através de duas linhas de pesquisa. A primeira, denominada “Eco-saúde” analisa as doenças transmitidas por vetores a partir de uma perspectiva transdisciplinar. A abordagem eco-bio-social é um primeiro exemplo deste processo de reflexão teórico-metodológica e de pesquisa assim como a antropologia do contágio. Dentro desta linha o grupo desenvolveu o projeto “Urbanização, Dinâmicas Culturais e Dengue em Fortaleza” apoiado pela OMS. A segunda linha de pesquisa denominada “Humanidades, Saberes e Práticas em Saúde”, pretende explorar como a prática médica lida com as experiências de pacientes, profissionais de saúde, saúde, doença e sofrimento. Na formação dos profissionais de saúde, a abordagem das humanidades em saúde prevê a incorporação de elementos das ciências humanas (filosofia, psicologia, antropologia, literatura).

 

Grupo de pesquisa: Fluxos, Redes e Cuidado

Líder do Grupo: Profa. Dra. Maria Rocineide Ferreira da Silva

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

A  Atenção Primária à Saúde (APS) desde sua implantação vem demonstrando a potência do cuidado em saúde a partir da oferta de suas ações, serviços e fluxos que possam atender as necessidades da população. Necessário se faz reconhecer as produções e os caminhos para (re)pensar essa produção pela via coletiva dos espaços ditos minoritários, muitas vezes (in)visibilizados e inaudíveis na escuta, entendendo as forças que habitam essa diversidade de lugares e operam atos fundamentais no campo micropolítico. O Grupo de Pesquisa Fluxos, Redes e Cuidado (GPFRIDA) pretende agregar pesquisadores, estudantes e trabalhadores com foco no aprofundamento da discussão da temática e construção de pesquisas relevantes e inovadoras para o sistema de saúde, visando melhora da formação em saúde coletiva e enfermagem. Articulação da extensão, visa aproximar a universidade dos territórios por ela influenciados, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida da população por meio do fortalecimento das redes de atenção em saúde.

 

Grupo de pesquisa: Redes Integradas de Saúde (REDIS) 

Líder do Grupo: Prof. Dr. Antonio Rodrigues Ferreira Júnior

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

Busca-se ampliar a potência das Redes de Atenção à Saúde como indutoras de práticas profissionais pautadas na qualidade do cuidado, a partir da análise das diversas realidades que envolvem o tema. O grupo produzirá conhecimento sobre as especificidades das diferentes redes, com ênfase na de atenção materno-infantil, por sua importância epidemiológica e características que potencializam análise geral do sistema de saúde. As produções ampliarão as parcerias da universidade com o sistema público de saúde e com grupos de outras instituições, que também discutam a ressignificação do modelo de atenção vigente. Pretende-se agregar pesquisadores e estudantes com foco no aprofundamento da discussão da temática e construção de pesquisas relevantes e inovadoras para o sistema de saúde, visando melhora da formação acadêmica em saúde coletiva e enfermagem. E por meio da extensão, o grupo visa aproximar a universidade dos territórios por ela influenciados.

 

Grupo de pesquisa: Nutrição e doenças crônico degenerativas 

Líder do Grupo: Profa. Dra. Helena Alves de Carvalho Sampaio

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

As doenças crônico-degenerativas configuram problema de saúde pública. Estudos avaliam seus determinantes, enfocando aspectos constitucionais e ambientais. Órgãos governamentais e não governamentais se envolvem na implantação de ações de saúde preventivas e de controle. Dentre os aspectos ambientais, têm merecido destaque os nutricionais e dietéticos. O avanço no conhecimento ainda não permite saber, com exatidão, qual a relação existente. Portanto são necessários estudos constantes aprofundando situação nutricional e padrão alimentar da população versus estas doenças. Mais três aspectos que perpassam este tema e influenciam resultados, necessitam de estudos sobre potenciais e reais interações: o envelhecimento, os determinantes socioculturais do consumo alimentar e o letramento em saúde e nutrição da população. Este grupo de pesquisa objetiva abordar esta temática e esta rede de interações, contribuindo para a melhora da saúde e da segurança alimentar e nutricional da população.

 

 

Grupo de pesquisa: Epidemiologia, Cuidado em Cronicidades e Enfermagem

Líder do Grupo: Profa. Dra. Thereza Maria Magalhães Moreira

                             

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O grupo tem como objetivo contribuir com as discussões acerca do cuidado a pessoas e populações crônicas de saúde, elucidando aspectos epidemiológicos, da produção do cuidado e adesão terapêutica. Visa também para a produção do conhecimento e formação de pesquisadores na área. 

 

Grupo de pesquisa: Vida e Trabalho 

Líder do Grupo: Prof. Dr. José Jackson Coelho Sampaio

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

As repercussões referentes ao desenvolvimento dos projetos das linhas de pesquisa do Grupo de Pesquisa Vida e Trabalho desdobram-se como se segue: 1. Epistemológicas, pela articulação crítica de saberes diversos como Medicina, Planejamento, Psicologia, Sociologia, Ergonomia, Economia e Antropologia. 2. Metodológicas, pela articulação crítica de métodos, procedimentos e técnicas originalmente gestados no campo do Positivismo e da Dialética. 3. Teóricas, pela aplicação em campo subjetivo das formulações macro-econômicas e macro-sociais do Marxismo. 4. Epidemiológicas, pela possibilidade crescente de elaboração de táticas preventivas de transtorno mental associado a processo de trabalho e a processo societário. 5. Clínicas, pela possibilidade crescente de elaboração de abordagens terapêuticas de sofrimento psíquico, capazes de incluir condições concretas de vida na determinação do sofrimento, no desempenho terapêutico e no desempenho reabilitador. 6. Socioeconômicas, pela possibilidade crescente de envolver o campo da Saúde na perspectiva da cidadania, da qualidade de vida, da atenção primária e da medicina dos comportamentos.

 

Grupo de pesquisa: Multidisciplinar de políticas e intervenções em saúde e nutrição 

Líderes do Grupo: Profa. Dra. Maria Marlene Marques Ávila e Profa. Dra. Lúcia Conde da Silva

 

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O grupo é formado por pesquisadores das sub-áreas: Nutrição, Serviço Social, Medicina, Enfermagem, Educação Física, Psicologia e Farmácia. Realiza estudos enfocando: avaliação de políticas e programas de saúde, participação social, avaliação de políticas e programas de segurança alimentar e nutricional (SAN) e desenvolvimento de instrumentos de avaliação da SAN. Eminentemente, as pesquisas realizadas enfocam ações realizadas ou voltadas para o nível da atenção primária em saúde.

 

Grupo de pesquisa: Saúde Mental, Família, Práticas de Saúde e Enfermagem (GRUPSFE) 

Líder do Grupo: Profa. Dra. Maria Salete Bessa Jorge

                             

Repercussões dos trabalhos do grupo:

O atual contexto das políticas de saúde mental no Brasil reivindica transformações nos saberes e fazeres voltados para este campo. O deslocamento do foco de atuação opera uma passagem do modelo da doença para uma atuação ético-política voltada para a valorização dos sujeitos na experiência do sofrimento psíquico, considerando os aspectos afetivos como os sócio-familiares, desenvolve estudos no sentido de colaborar com as reflexões no âmbito da saúde mental incluindo as relações entre as políticas e as práticas de saúde mental, enfatizando as propostas da Reforma Psiquiátrica. O grupo incorpora também estudos relativos à construção filosófico-conceitual dos saberes e práticas de saúde mental envolvendo a produção de subjetividade, as concepções de loucura, de doença mental e de sofrimento psíquico, entre outras. Os estudos desenvolvidos no grupo têm levado a uma produção de conhecimento consistente subsidiando trabalhos e produções acadêmicas, bem como a prática assistencial e de gestão.

 

 

Grupo de pesquisa: Economia da Saúde 

Líder do Grupo: Prof. Dr. Marcelo Gurgel Carlos da Silva

                             

Repercussões dos trabalhos do grupo:

É um grupo que tem por finalidade precípua integrar a equipe interdisciplinar no contexto da Economia da Saúde e propiciar condições para um desenvolvimento harmônico, entre pesquisadores, estudantes de pós-graduação, “lato sensu” e “stricto sensu” e outros profissionais de saúde, bem como desenvolver o senso crítico do alunado de Especialização em Economia da Saúde da UECE e do Mestrado e do Doutorado em Saúde Coletiva, a fim de atuar na prática dentro de uma visão abrangente (social, política e cultural) das inter-relações entre Economia e Saúde no processo saúde-doença.

 

 

Grupo de pesquisa: Indicadores de Saúde 

Líder do Grupo: Prof. Dr. Francisco José Maia Pinto

                             

Repercussões dos trabalhos do grupo:

É um grupo que tem por finalidade precípua integrar a equipe interdisciplinar no contexto das Estatísticas de Saúde e propiciar condições para um desenvolvimento harmônico, entre pesquisadores, estudantes pós-graduação “lato sensu”e outros a profissionais de saúde, bem como desenvolver o senso crítico do alunado de Especialização em Epidemiologia e do Mestrado Acadêmico em Saúde Pública, a fim de atuar na prática dentro de uma visão abrangente (social, política e cultural) das inter-relações entre agente-hospedeiro-ambiente no processo saúde-doença. Este grupo também compõe um fórum de discussão e intercâmbio científico para os que estão preparando suas monografias de especialização e dissertações de mestrado. Desde que exista um vínculo com a temática “Estatísticas de Saúde”, o GPIS tanto pode favorecer uma orientação sistemática quanto produzir um número substancial de estudos e pesquisas. Os componentes que integram este grupo, de princípio, têm produzido vários estudos e pesquisas.

 

 

Grupo de pesquisa: Doenças crônicas em crianças e adolescentes, família, saúde coletiva e enfermagem 

Líder do Grupo: Profa. Dra. Ilvana Lima Verde Gomes

                             

Repercussões dos trabalhos do grupo:

No contexto das doenças crônicas, atualmente no Brasil, requer uma mudança de postura do profissional no saber e no cuidar. O deslocamento do foco de atuação exige uma mudança no modelo de cuidar e agir, pois não há o foco só na doença, mas na ética, na política, na valorização do sujeito na experiência do seu sofrimento com a doença crônica, considerando o mesmo como um todo, no sentido físico, espiritual, social, familiar. Enfatizando as propostas das políticas pública, possibilitando que este seja melhor orientado acerca do que ocorre com seu próprio corpo, cronicamente adoecido e de que cuidados são necessários do cotidiano. Isso possibilita que a população alcance um maior grau de conhecimento, empoderando-se, e adquirindo condições para exercer o seu papel de busca na promoção da sua saúde. Os estudos desenvolvidos no grupo têm levado a uma produção de conhecimento subsidiando trabalhos e produções acadêmicas, bem como a prática assistencial.