UECE forma 611 novos profissionais de cursos de Fortaleza e da UAB

9 de setembro de 2021 - 16:39 # # # # # # # # #

O que você diria a si mesmo se tivesse a oportunidade de encontrar o seu eu de quatro ou cinco anos atrás? A formanda do curso de Nutrição da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Mayanne Iamara sabe o que diria a si mesma: “Oi, a gente conseguiu. Eu sou fruto da sua persistência”. Mayanne está entre os 611 concludentes da UECE que colaram grau nos últimos dias 25, 27, 30 e 31 de agosto e, em seu discurso representando os formandos dos cursos do Centro de Ciências da Saúde (CCS), do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) e da Faculdade de Veterinária (Favet), destacou o esforço individual de cada egresso e a importância que a UECE tem na vida de cada um e no futuro por eles conquistado. “Honro e orgulho a minha casa por onde quer que eu passe”, enfatizou.

Realizadas de forma virtual e transmitidas pelas redes sociais e pelo canal da UECE no YouTube, as cerimônias de colação de grau contaram com a participação do reitor da UECE, professor Hidelbrando Soares, do vice-reitor, professor Dárcio Ítalo Teixeira, e do titular da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece), Inácio Arruda, além de coordenadores dos cursos e professores, dentre outros. “Sempre costumo comentar da minha grande satisfação de participar das colações de grau, pois considero que são momentos celebrativos na vida de tantas pessoas. Essa ocasião é sempre cheia de alegria, pois é como a coroação de um esforço coletivo de vocês, concludentes, dos familiares e das demais pessoas próximas a vocês que contribuíram e colaboraram com o resultado desse processo que estamos aqui comemorando. A chegada de vocês a esse momento importante e ímpar na história de cada um tem a ver com essa rede familiar e de amizades que deu apoio suficiente para vocês chegarem aqui. A cerimônia de colação de grau representa o fim de um ciclo que se iniciou pelo desejo de cada um de vocês de ingressar em uma instituição qualificada e socialmente referenciada de ensino superior público, gratuito e de qualidade que é a Universidade Estadual do Ceará”, destacou o reitor.

Durante as cerimônias, o vice-reitor, professor Dárcio Teixeira, ressaltou as políticas de inclusão social da UECE, que permitem que os jovens cearenses persistam no sonho de obter o diploma de nível superior. “Nós ampliamos a assistência estudantil, o que tem feito a diferença na permanência dos estudantes na Universidade. Somente em 2020, foram R$ 5,6 milhões para a assistência estudantil. Esse auxílio tem permitido que os nossos estudantes melhorem seu desempenho acadêmico e permaneçam na Universidade. Estamos empenhados em ampliar as bolsas, pois, atualmente, elas só atendem a 50% da demanda estudantil”, afirmou.

O titular da Secitece, Inácio Arruda, lembrou que o Governo do Ceará tem, em meio aos desafios impostos pela crise sanitária e econômica que atravessa o País, elevado os esforços para garantir que as universidades estaduais vivam um momento de expansão e, assim, ampliar e garantir o acesso dos cearenses ao ensino superior. Ele também destacou que a colação de grau dos estudantes da UECE reforça a importância da ciência e da educação para transformar realidades. “Às vésperas dessa colação de grau, ouvimos o ministro da Educação dizer que as universidades não devem ser para todos. Estamos diante de um governo federal que possui uma atitude contrária à ciência, à educação, à arte, à cultura e ao saber. É diante desse momento nacional que vocês estão colando grau. A colação de grau de cada um de vocês – jovens, mulheres e homens que, no meio do caminho, pensaram em desistir, mas seguraram a onda – diz sim à ciência, à arte, à cultura, ao saber e à consciência de que podemos elevar o sarrafo da humanidade, de que podemos subir um pouco mais podemos ter com a ciência a consciência de que a humanidade pode viver melhor”, disse Inácio Arruda.

Universidade Aberta do Brasil

A primeira solenidade de colação de grau ocorreu no dia 25 de agosto, com os estudantes dos cursos ofertados pela UECE por meio da Universidade Aberta do Brasil (UAB) nos polos de Beberibe, Brejo Santos, Campos Sales, Caucaia – Itambé, Caucaia – Novo Pabussu, Crateús, Itapipoca, Itarema, Maracanaú, Maranguape, Mauriti, Orós, Piquet Carneiro, Quixeramobim e Russas.

Colaram grau 262 estudantes dos cursos de licenciatura em Ciências Biológica, Geografia, Informática, Pedagogia, Matemática, Ciências da Computação e Química e bacharelado em Administração Pública na modalidade a distância.

“Hoje, o sentimento é de alegria, já que conseguimos sobreviver a todas as avaliações, às noites mal dormidas, ao sentimento de angústia, ao medo de não conseguir. Mas a alegria expressada hoje representa também o reconhecimento do nosso esforço, pois evoluímos a cada desafio”, disse a representante do corpo discente na solenidade, Débora Letícia Lima Costa, concludente do curso de Pedagogia.

A representante do corpo docente, professora Keila Andrade, falou sobre a força e persistência dos estudantes para conseguirem o tão sonhado diploma de nível superior. “Penso que a palavra mais acertada para vocês é resiliência. Vocês superaram adversidades, se adaptaram e se lembraram que nada é tão poderoso e libertador quanto o conhecimento”, disse, destacando as conquistas de todos os concludentes e lembrando que muitos já foram aprovados em concursos públicos, “o que indica a excelência do ensino da UECE”.

Durante a solenidade, o coordenador geral da Secretaria de Apoio às Tecnologias Educacionais, responsável pela UAB na UECE, professor Fábio Castelo Branco, ressaltou a importância dos coordenadores de polo e de curso, dos tutores presenciais e a distância e de todos que fazem parte das equipes de apoio de cada polo.  “Hoje é um dia de muitas alegrias para todos nós que fazemos a UAB UECE. É dia de agradecer a todos que colaboraram para que chegássemos a esse momento. Tempos difíceis como o que vivemos atualmente exigem amor ao extremo. Os finais doem, mas os recomeços curam e a empatia é fundamental. Sejam felizes, amem a vida, seu trabalho e nunca percam o entusiasmo, que é a maior força da alma. O ensino a distância (EaD) torna visível os invisíveis socialmente”, disse.

“Por meio da Universidade Aberta do Brasil, a UECE incrementou, de forma muito substancial, o seu processo de interiorização, de levar para o interior do Estado do Ceará uma educação pública, gratuita e de qualidade. Essa experiência que a universidade vem desenvolvendo há mais de uma década é motivo de orgulho para todos nós que fazemos a UECE. Hoje, a Secitece tem um projeto que eu considero um dos mais relevantes para ser colocado em prática, que é a possibilidade de, a partir da ação do Estado do Ceará, oferecer cursos na modalidade de educação a distância dentro do que podemos chamar de Universidade Aberta do Ceará. Uma ação importante do Governo do Ceará quando nos falta apoio e investimento do governo federal”, afirmou o reitor da UECE, professor Hidelbrando Soares.

Centro de Humanidades

Ocorrida no dia 27 de agosto, a solenidade de colação de grau do Centro de Humanidades da UECE contou com 95 concludentes dos cursos de licenciatura e bacharelado em Ciências Sociais, licenciatura e bacharelado em Filosofia, licenciatura e bacharelado em Letras-Português, licenciatura e bacharelado em Letras-Inglês, licenciatura em Letras-Espanhol, licenciatura em Letras Português-Francês, licenciatura em História, licenciatura em Música e bacharelado em Psicologia.

Na ocasião, o representante do corpo discente, Igor Ferreira da Silva, concludente do curso de Música pontuou: “Nosso primeiro sonho foi passar nas provas de seleção para ingressar no curso. Nosso sonho de entrar em uma universidade foi realizado. Vencemos desafios como a distância e a necessidade de conciliar trabalho e estudo. Sabíamos que podíamos enfrentar cada uma das dificuldades com a esperança de vermos a palavra ‘aprovado’ no sistema aluno online da UECE”, disse, lembrando do esforço de todos que ajudaram a cada um dos estudantes na jornada da graduação. “Nossa conquista de hoje honra tudo que foi feito por nós”, concluiu.

A representante do corpo docente, professora Ana Ignez Belém, lembrou em seu discurso as dificuldades dos tempos atuais e da necessidade de fortalecer a ciência e o conhecimento. Ela também deixou palavras de estímulo aos graduandos. “As minhas palavras para vocês e seus familiares são de coragem para se abrirem ao novo. Alegria pela travessia que vocês fizeram. Felicitações pelos vínculos construídos e os saberes conquistados ao longo dos cursos. Amor como expressão para dar sentido às escolhas. Orgulho porque não desistiram e se superaram. Agradecimento, porque vocês são também a razão da nossa profissão de professor. Força para saber que os desafios, em momentos diversos, compõem a existência. Garra para seguir aprendendo. Paciência para acolherem a si mesmos sem cobranças excessivas. Empatia para sair dos seus pontos de vista, compartilhar e aceitar as diferenças. Autocuidado para perceber a necessidade de pausas e de silêncios. Reflexão crítica para não se deixar enganar pelas aparências. E esperança, no sentido dado por Paulo Freire do verbo esperançar: olhar ao futuro com olhos de potência, de possibilidades, de devir, de buscar o novo, mas sem a ingenuidade de que a vida acontece magicamente, contudo, com a grandeza de assumir que o primeiro passo, por menor que seja, é sempre necessário para irmos aonde desejamos e precisamos”, disse.

CCS, FAVET E CCT

Os 137 concludentes do Centro de Ciências da Saúde (CCS), do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT) e da Faculdade de Veterinária (Favet) da UECE colaram grau, no dia 30 de agosto, nos cursos de licenciatura e bacharelado em Física, licenciatura e bacharelado em Geografia, bacharelado em Ciências da Computação, licenciatura em Matemática, licenciatura em Química, licenciatura em Ciências Biológicas, licenciatura em Educação Física, bacharelado em Nutrição e bacharelado em Veterinária.

“Sejamos generosos. Tenhamos amor, tolerância, capacidade de compreender e respeitar o outro, gentileza, sinceridade, autenticidade e bom-humor. Não se levem a sério demais. Nesse momento de despedida, não se esqueçam de ser felizes. Felicidade tem mais a ver com atitudes do que com circunstâncias. O maior naufrágio é não partir”, orientou a professora Janaína Serra Azul, representante do corpo docente na solenidade.

CESA E CED

A cerimônia de colação de grau dos 117 concludentes do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA) e do Centro de Educação (CED) ocorreu no último dia 31 de agosto, quando se formaram os egressos dos cursos de bacharelado em Administração, bacharelado em Ciências Contábeis, bacharelado em Serviço Social e licenciatura em Pedagogia. “Enfrentamos muitas situações que testaram os nossos limites. Encaramos a pandemia, momentos difíceis, falta de acesso à internet etc. Mas nos reerguemos e conseguimos. Apesar das dificuldades, também temos boas histórias para contar. Não aprendemos apenas nas disciplinas. Fomos além”, afirmou a graduanda Emily Caroline de Oliveira Silva, que representou o corpo discente na solenidade.

A professora de Serviço Social, Adinari Moreira, representou os docentes e defendeu a Universidade e a luta cotidiana para a reafirmação da legitimidade do conhecimento científico. Ela também parabenizou os concludentes pela coragem e pela determinação em se graduarem em meio às dificuldades e à crise sanitária e econômica que atinge o Brasil.