Portuguese English Spanish French
Portuguese English Spanish French

Projetos de Pesquisa

22 de setembro de 2009 - 06:51

Projetos de Pesquisa

 §  A criança hospitalizada e a família: aspectos educativos e sociais

Coordenadora – Ilvana Lima Verde Gomes

Resumo

A hospitalização de uma criança gera momentos de ansiedade e outros transtornos para a criança e sua família, mas também passa a ser um momento de oportunidades  – destinadas à  pratica educativa e a promoção da saúde . O estudo tem como objetivos: compreender como as  mães de crianças hospitalizadas vivenciam o internamento de seu filho e identificar a participação dessas mães no tratamento do seu filho, destacando as oportunidades de prática educativa e de promoção da saúde que envolva a criança e o contexto familiar.  Estudo exploratório/descritivo de natureza qualitativa, a ser desenvolvido em um hospital pediátrico, público, referência na cidade de Fortaleza na atenção terciária à saúde da criança e do adolescente. A coleta de dados será feito com  observações e uma entrevista semiestruturada e, a análise dos dados será  guiada pelo referencial de análise de conteúdo. O projeto seguirá os passos legais e éticos para a execução da pesquisa. Espera-se que este estudo contribua com a melhoria da assistência à saúde da criança e de sua família, investindo no cuidado integral e na promoção da saúde.

 

§  Acessibilidade, utilização e qualidade da atenção à saúde ofertada a crianças egressas de cuidados intensivos neonatais no município de Fortaleza-Ceará

Coordenador – Álvaro Jorge Madeiro Leite

Resumo

O avanço tecnológico na área da atenção neonatal associada à maior disponibilidade de unidades neonatais de médio e alto risco vem possibilitando maiores taxas de sobrevida de um grande número de recém-nascidos (RN) que, entretanto, muitas vezes, passam a conviver com condições biológicas que os tornam mais vulneráveis a inúmeros agravos, ou ainda, com sequelas que podem limitar o seu potencial de desenvolvimento. São crianças que irão necessitar de cuidados mais especializados e diferenciados. O planejamento das ações nos serviços de saúde para atender as demandas de assistência aos bebês de alto risco deve contemplar as necessidades apresentadas por esses bebês, em função das condições clínicas e intercorrências que mais frequentemente costumam acontecer, como por exemplo, deficiência auditiva e visual, paralisia cerebral e re-internações por patologias múltiplas. Dessa forma, as unidades ambulatoriais de seguimento de bebês de alto risco necessitam contar com uma estrutura adequada e uma equipe multiprofissional com funções definidas, aptas a assistir às crianças em todos os seus aspectos: físico, motor, psicológico, cognitivo, afetivo e social. O presente projeto tem por objetivo avaliar a acessibilidade, a utilização e a qualidade dos serviços de saúde nos dois primeiros anos de vida em uma coorte de recém-nascidos oriundos de unidades neonatais de alto risco no município de Fortaleza, Ceará, no período de julho a dezembro de 2007. Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa e quantitativa, cujos sujeitos serão todos os recém-nascidos de alto risco egressos de unidades de terapia intensiva próprias ou conveniadas ao SUS, que nasceram no período de 01 de julho a 31 de dezembro de 2007 e suas mães. As mães receberão uma visita domiciliar para identificar as facilidades e dificuldades de acessibilidade aos ambulatórios de seguimento dos RN. Será realizada também a avaliação da estrutura e dos recursos humanos desses serviços.

 

§  Análise da terapia intravenosa em recém-nascidos internados em UTI neonatal de hospitais da rede pública estadual de Fortaleza-Ceará

Responsável   Ana Valeska Siebra e Silva

Resumo

A pesquisa tem como objetivos: Analisar a terapia intravenosa em recém-nascidos internados na UTI neonatal de hospitais da rede pública estadual de Fortaleza; Descrever as intervenções da terapia intravenosa em recém-nascidos internados na UTI neonatal; Mensurar aos eventos adversos relacionadas com a terapia intravenosa; Avaliar os indicadores de qualidade da terapia infusional em cateter venoso central. Trata-se de um estudo tipo coorte prospectiva de base hospitalar, que analisará a terapia infusional em unidades de terapia intensiva de hospitais da rede estadual de Fortaleza. Todos os recém-nascidos serão  acompanhados desde suas admissões na UTIN até a alta ou óbito hospitalar.  População e Amostra Será composta por todos os recém-nascidos admitidos de  julho de 2013 a junho de 2014 nas UTIN neonatais dos hospitais da rede  pública estadual, do município de Fortaleza, CE.

 

§  Avaliação dos comitês de prevenção do óbito infantil e  fetal no Estado do Ceará

Coordenadora – Anamaria Cavalcante e Silva

Resumo

Os comitês de prevenção de óbito infantil e fetal surgem como ferramenta primordial, uma vez que têm como principais objetivos estabelecer uma rede de vigilância dos óbitos infantis ocorridos nos municípios e propor intervenções através de medidas educativas e informativas visando à prevenção, promoção e reorganização da assistência à saúde. A pesquisa tem como objetivo principal analisar a implantação e operacionalização dos comitês de prevenção do óbito infantil e fetal no estado do Ceará. Trata-se de um estudo exploratório descritivo, que terá como referência os comitês de prevenção do óbito infantil e fetal no estado do Ceará. Serão escolhidos 18 municípios como Prioritários no Pacto pela Redução da Mortalidade Materna e Neonatal e a Sede do Comitê Estadual, em Fortaleza, que vêm desenvolvendo atividades de investigação do óbito infantil e fetal, independente de formalização. A população será constituída de Membros dos Comitês de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal do Estado do Ceará. Terá um primeiro momento de revisão documental e levantamento das informações sobre os comitês existentes e os documentos normativos referentes. Nesse momento identificar-se à também os sujeitos da pesquisa que participarão de entrevistas gravadas, ou registradas em diário, com anuência dos sujeitos, mediante a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Em todas as etapas da pesquisa serão observadas as orientações da Resolução 196/96 sobre pesquisas com seres humanos.

 

§  Cartografia do cuidado hospitalar à criança/adolescente com doença renal crônica

Coordenadora – Maria Veraci Oliveira Queiroz

Resumo

A pesquisa tem como objetivo: cartografar o cuidado à criança e ao adolescente com nefropatias crônicas a partir do olhar da família e dos profissionais. Estudo de natureza qualitativa com enfoque na cartografia, método de pesquisa, que provoca ao mesmo tempo análise, intervenção sobre a realidade e mudança que se processam no ambiente de internação dos próprios sujeitos. Será desenvolvido em Unidade de Internação Pediátrica. Os sujeitos da pesquisa serão, no primeiro momento, os profissionais de saúde que trabalham na pediatria, variando o número de sujeitos por categoria e obedecendo critérios de inclusão. Na segunda etapa da pesquisa, os participantes serão as família (pais ou responsáveis legais) das crianças e dos adolescentes com diagnóstico de doença renal crônica em atendimento ambulatorial ou internado na Unidade pesquisada. Com esta população o número de participantes foi intencionalmente definido como 6 sujeitos sendo utilizado para escuta dos familiares o uso de entrevistas semiestruturadas, individuais. As informações referentes ao saber-fazer dos profissionais serão analisados com a construção do fluxograma descritor, e, no segundo momento as informações das entrevistas receberá tratamento subsidiado pela análise de conteúdo promovendo-se o cruzamento das informações. Palavras Chaves: Criança, Adolescente, Doença crônica, Cuidado, Profissionais da Saúde.

 

§  Cuidado de enfermagem no ciclo puerperal: concepções de usuárias e profissionais

Coordenadora – Dafne Paiva Rodrigues

Resumo

O estudo aborda as concepções de mulheres e profissionais enfermeiros sobre o atendimento recebido e promovido durante o ciclo puerperal. A temática é relevante para a assistência obstétrica, tendo em vista que a atenção à saúde da mulher nesse contexto não está bem consolidada nos serviços de atenção básica de saúde e precisa ser repensada para atender as reais necessidades de puérperas e de seus familiares. Objetivamos avaliar a assistência de enfermagem prestada e recebida durante o acompanhamento no pós-parto na rede de atenção básica de saúde em Fortaleza-Ce. Pesquisa do tipo exploratória e descritiva com abordagem qualitativa, na qual será realizada na Secretaria Regional Executiva (SER) V e nos domicílios das usuárias. Será desenvolvido com profissionais enfermeiros inseridos nessas regionais com atuação na assistência à mulher durante o pós-parto.

 

§  Maternidade na adolescência: cuidado clínico à mãe e ao recém-nascido e o acompanhamento em unidade hospitalar

Coordenadora – Maria Veraci Oliveira Queiroz

Resumo

Os objetivos da pesquisa são caracterizar o perfil de gravidez na adolescência com destaque à condição clínica da mãe e do recém-nascido; descrever o cuidado clínico dispensado à mãe e ao recém-nascido nas condições de maternidade na adolescência considerando o momento de admissão, sala de parto, unidades de internação e setores relacionados ao seguimento da mãe e do recém-nascido; analisar o acompanhamento da criança e da mãe adolescente em unidade hospitalar de alta complexidade.  Estudo na abordagem qualitativa e quantitativa com utilização de triangulação de métodos de modo a apreender várias facetas da realidade social estudada. A pesquisa será desenvolvida em um hospital público, terciário do Sistema Único de Saúde (SUS), situado em Fortaleza. Os sujeitos da pesquisa serão os trabalhadores da saúde e as mães adolescentes atendidas na unidade hospitalar em estudo, as quais serão abordadas no período do parto/nascimento e pós-parto por ocasião do retorno ao serviço. Para os dados quantitativos utilizar-se-á  um roteiro para caracterização do perfil sociodemográfico e condições clinicas da mãe e do recém-nascido. Para os dados qualitativos utilizar-se à as técnicas de observação sistemática  e aplicação de entrevista semiestruturada

 

§  Nascer no Brasil – Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento

Coordenador – Álvaro Jorge Madeiro Leite

Resumo

Desde o final dos anos 60 do século XX, as taxas de cesariana vêm aumentando de forma sistemática tanto nos países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento. Apesar da grande variação, uma comparação das taxas desta cirurgia em dezenove países industrializados da Europa, América do Norte e Pacífico apontou que em quase todos houve uma elevação consistente e que os valores das taxas parecem estar convergindo. Este aumento das taxas de cesariana em países desenvolvidos combina com taxas comparáveis ou maiores em países menos desenvolvidos e apontam para a necessidade de avaliar a evolução deste indicador da atenção obstétrica. No Brasil, são cerca de três milhões de nascimentos por ano, 46,6% via cesárea. Em 2007, no Sistema Público a taxa de cesárea foi de 35%, enquanto na Saúde Suplementar foi de 80% (taxas estimadas a partir do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos – Sinasc e Sistema de Informação Hospitalar SIH/SUS). Quanto maior a população inserida no sistema de saúde suplementar, maior é a taxa de cesariana. Muitos são os fatores que influenciam essas taxas no Brasil: a localização geográfica de residência da mãe, as condições socioeconômicas da clientela, as fontes de financiamento dos serviços de saúde e o modelo vigente de atenção médica.

 

§  Saúde do adolescente na atenção básica: linha do cuidado e sua interface com a rede assistencial

Coordenadora – Maria Veraci Oliveira Queiroz

Resumo

A pesquisa pretende elucidar os principais questionamentos que envolvem a atenção integral ao adolescente na rede assistencial à saúde, ações estratégicas e os recursos instrumentais e humanos disponíveis para atender necessidades e demandas de saúde dos adolescentes na atenção básica e tem como objetivos: descrever ações destinadas ao atendimento dos adolescentes identificando recursos instrumentais e humanos disponíveis e ações estratégicas existentes para atender necessidades e demandas de saúde dos adolescentes; discutir os dispositivos da integralidade do cuidado (acesso, acolhimento, vínculo-responsabilizacão e qualidade da atenção) na rede de assistência ao adolescente.