Reitoria da Uece participa de importantes eventos no CECITEC em Tauá

4 de junho de 2024 - 08:28

 

Lançamento do curso de Licenciatura Intercultural Específica Tabajara (LINTA), lançamento da extensão do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV), inauguração dos laboratórios do curso de medicina veterinária e anúncio da destinação da emenda parlamentar movimentaram a unidade da Uece em Tauá

Ocorreu na última quarta, 29 de maio, no CECITEC em Tauá, o lançamento do curso de Licenciatura Intercultural Específica Tabajara (LINTA), a primeira licenciatura voltada para a formação de professores indígenas, com foco especial no povo Tabajara. Este lançamento é um marco significativo na luta pela valorização e respeito às culturas e conhecimentos dos povos originários e contou com a presença do reitor da Uece, professor Hidelbrando Soares; do vice-reitor, professor Dárcio Teixeira; do chefe de gabinete da reitoria, professor Altemar Muniz; da pró-reitoria de políticas estudantis, professora Mônica Cavaignac; da pró-reitora de pós-graduação e pesquisa, professora Ana Paula Rodrigues, do diretor do Cecitec, professor Isaías Batista, do vice-diretor da Faculdade de Veterinária (FAVET), professor Isaac Neto Goes, demais professores e autoridades.

O projeto pedagógico do curso foi elaborado em diálogo com as comunidades indígenas, garantindo que suas especificidades e necessidades sejam atendidas. Além de responder a uma demanda concreta das comunidades, o curso observa os espaços e tempos pedagógicos dos docentes indígenas, respeitando as relações estabelecidas na escola diferenciada. Este modelo de ensino valoriza e se orienta pelos saberes comunitários, pela história cultural e política dos povos Tabajara e pela contínua luta pela demarcação de terras.

A cerimônia de lançamento foi marcada por uma atmosfera festiva e celebratória. O ponto alto do evento foi a apresentação cultural do grupo indígena Tabajara, que encantou os presentes com danças tradicionais como o Toré, Birim, Pisoeiro e Reisado. Estas manifestações culturais não apenas enriqueceram o evento, mas também sublinharam a importância da preservação e valorização das tradições indígenas.

Durante a cerimônia, o reitor da Uece falou da importância do LINTA “Esse programa que nós estamos implementando aqui está ligado ao Programa Nacional de Formação de Professores, e apontou um elemento a mais, trazendo equidade e diversidade. A sociedade é diversa e qualquer política pública tem que considerar isso como condição de oferta para sua população. Compreendendo que as oportunidades precisam ser dadas a todos, e para isso tem que compreender que os grupos não são iguais. Essa diversidade está presente nessa política e a Universidade Estadual do Ceará abraçou isso com muita responsabilidade e compromisso mas também com a convicção do que isso representa não só para Quiterianópoles mas para o Brasil todo. Esse é um caminho que a gente está abrindo dentro da política de equidade na formação de professores e tenho certeza que aprendemos muito com vocês na elaboração do projeto pedagógico. Esse projeto foi construído ouvindo a comunidade e aprendendo com ela. O que é ser professor na comunidade Tabajara? O que é importante estar no currículo? O que é importante aquele professor que estar em formação saber sobre essa cultura, sobre a história dos povos originários?”, pontua o reitor.

Para Elenize Tabajara, representantes da comunidade Tabajara, destacou que o movimento indígena vai além da luta por território mas também por ensino, e completa: “Tenho certeza que nós teremos um grande diálogo em favor de uma licenciatura de qualidade para o povo Tabajara”.

O curso de Licenciatura Intercultural Específica Tabajara (LINTA) representa um avanço significativo na educação indígena, promovendo uma formação que respeita e valoriza as particularidades culturais dos povos originários.

Dando seguimento à tarde festiva, os presentes acompanharam o lançamento da extensão do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV). O PPGCV, parte integrante da Faculdade de Veterinária (FAVET), tem uma trajetória consolidada desde a formação da primeira turma de pós-graduação em 1987. Evoluindo ao longo dos anos, o programa transformou-se em mestrado em 1990 e, posteriormente, em 1999, tornou-se o Mestrado Acadêmico em Ciências Veterinárias. Em 2000, com a criação do primeiro doutorado e a aprovação pela CAPES, o PPGCV se firmou como referência na área de Reprodução e Sanidade Animal.

Atualmente, o PPGCV possui duas linhas de pesquisa: Reprodução e Sanidade de Pequenos Ruminantes, e Reprodução e Sanidade de Carnívoros, Onívoros, Herbívoros e Aves.

Na ocasião, o professor Isaac Neto, vice-diretor da FAVET destacou os impactos do anúncio: “é com grande satisfação que nós podemos anunciar a chegada de uma forte pós-graduação em Tauá que não só vai garantir um momento após a graduação para nossos egressos mas também vai trazer um forte apoio à extensão, seja na área da extensão rural, seja na área da saúde pública, seja na área da clínica ou laboratório”, pontua.

Em seguida ao lançamento, deu-se o anúncio da destinação de uma emenda parlamentar pelo Deputado Federal Domingos Neto, no valor de R$ 500.000,00, além ainda da inauguração dos novos laboratórios do curso de Medicina Veterinária no CECITEC. O recurso, conquistado através da atuação do Reitor da Uece junto à bancada federal em Brasília, em novembro de 2023, será fundamental para a implementação do PPGCV no CECITEC. “A inclusão da Uece como destino de emendas de bancada é um passo essencial para a expansão e interiorização da nossa universidade”, destacou o reitor.

Os laboratórios serão equipados com tecnologia de ponta e foram projetados para atender a diversas áreas de estudo, incluindo Parasitologia Veterinária, Práticas Hospitalares Clínicas, Anatomia Animal, Microbiologia, Patologia Clínica, Histologia Animal, Análise de Produtos de Origem Animal e Reprodução.

A construção e a qualificação desses laboratórios foram viabilizadas por uma parceria com a Prefeitura Municipal de Tauá, sob a gestão da Prefeita Patrícia Aguiar e Fátima Veloso. Esta colaboração demonstra o compromisso público com a educação superior e o apoio contínuo ao curso de Medicina Veterinária, proporcionando aos estudantes um ambiente de aprendizagem avançado e bem equipado.

O reitor Hidelbrando Soares enfatizou a importância dos novos laboratórios para a formação dos estudantes. “Estes laboratórios proporcionam aos nossos estudantes a oportunidade de desenvolver suas habilidades práticas e teóricas de forma aprofundada, preparando-os para enfrentar os desafios da profissão com competência e confiança”, finaliza.