Secretarias e Órgãos
Telefones úteis
Redes Sociais

Calendário
Maio 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2
Noticias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Uece investe R$ 8,4 milhões na reestruturação de campi no Interior em seis anos
PDF
Imprimir
E-mail
Sex, 27 de Abril de 2018 09:46

 

alt

 

Os seis campi da Universidade Estadual do Ceará (Uece) no Interior foram beneficiados, nos últimos seis anos, com cerca de R$ 8,4 milhões em investimentos, utilizados na climatização das salas de aula, obras, reformas, serviços de engenharia e aquisição de móveis e equipamentos (de informática e utilitários). Além disso, as unidades receberam 706 professores temporários/substitutos, 78 efetivos e 42 servidores técnico-administrativos (aprovados no último concurso e empossados em 2018).

Apesar da crise econômica e fiscal dos últimos anos, a Administração Superior tem prospectado recursos para melhorar as condições físicas e de pessoal dessas unidades, permitindo a ampliação do acesso ao ensino superior da população residente no Interior. A principal fonte, em muitos casos a única, tem sido o Tesouro Estadual, em decorrência do trabalho de convencimento da Administração Superior do Sistema Funece/Uece e da sensibilidade dos secretários de Estado e do governador Camilo Santana.

Prestes a completar 50 anos de fundação, a Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (Fafidam), de Limoeiro do Norte, foi beneficiada com cerca de R$ 1,9 milhões. Outros R$ 2 milhões estão garantidos para a construção da Unidade de Pesquisa do Vale do Jaguaribe (UPVale). A Fafidam recebeu ainda 21 professores efetivos, 227 temporários/substitutos e nove servidores técnico-administrativos.

Já a Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc), que completou 35 anos de criação nesta quinta-feira (26/04), foi contemplada com cerca de R$ 1,3 milhão. A maior parte desse valor foi investido em obras como a construção do 2º pavimento e reforma das salas para mestrado, da acústica do Salão Azul, do estacionamento, da cerca e do piso. Estão ainda assegurados pouco mais de R$ 1 milhão para reforma e ampliação da biblioteca e quase R$ 260,5 mil para a amplação da Residência Universitária, previstos no Monitoramento de Ações e Programas Prioritários (Mapp) do Governo do Estado. Em relação ao pessoal, a unidade recebeu 16 docentes efetivos, 142 temporários e nove servidores.

Outro campus que chega aos 35 anos é o da Faculdade de Educação de Crateús (Faec), comemorados na última quarta-feira (24/04). Por lá, foram investidos quase R$ 1,1 milhão, utilizados, entre outras coisas, na instalação de aparelhos de ar-condicionado, na construção de sete salas de aula, na implantação do projeto de acessibilidade e em serviços de manutenção predial. Além disso, há dois projetos de investimento para o novo campus, em terreno de 20 hectares doado pelo Sr. Fernando Cardoso Linhares, com valor previsto de R$ 16,6 milhões. A Faec foi beneficiada ainda com sete professores efetivos, 113 substitutos/temporários e sete técnico-administrativos.

A Faculdade de Educação de Itapipoca (Facedi), que também completa 35 anos, recebeu R$ 544,8 mil. Outros R$ 6,8 milhões estão assegurados para reforma e ampliação do campus e R$ 1,9 milhão para a aquisição de equipamentos e mobiliário, ambos previstos no Mapp. Nos últimos seis anos, foram lotados na unidade 13 professores efetivos, 71 temporários/substitutos e dois servidores.

Já a Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iguatu (Fecli) - com 35 anos de fundação - teve investimentos de R$ 326 mil na compra de móveis, equipamentos de informática e utilitários. A Faculdade foi ainda integrada ao campus multi-institucional Humberto Teixeira, junto com a unidade da Universidade Regional do Cariri (Urca) em Iguatu, com recursos do Governo Estadual na ordem de R$ 25 milhões. A unidade recebeu ainda 14 docentes efetivos, 106 temporários e nove servidores.

E o caçula da família, o Centro de Educação, Ciência e Tecnologia da Região dos Inhamuns (Cecitec), aos 24 anos de fundação, foi contemplado com investimentos de quase R$ 3,3 milhões nesses seis anos. Cerca de R$ 2,8 milhões foram utilizados na reforma e ampliação do campus, na aquisição de plataforma elevatória e na implantação de piso tátil. A unidade recebeu ainda sete professores efetivos, 47 temporários/substitutos e seis servidores.

O reitor da Uece, Jackson Sampaio, enfatiza a importância desses investimentos. “Todas estas aplicações, de pessoal e financeira, geram um movimento de qualificação da capacidade da Uece de gerar formação de professores para a educação básica, pois estas unidades congregam 32 licenciaturas, além de produzir conhecimento novo, básico e aplicado, por meio da pesquisa e da extensão.”

Jackson Sampaio ressalta ainda que “a Uece é pioneira na interiorização da educação superior no Ceará e articula um espaço social diferenciado que possibilita um crescimento importantíssimo da cidadania na vida social onde ela se insere. Em meio a todas as lutas, a Uece e seus campi do Interior têm muito o que comemorar.”