Secretarias e Órgãos
Telefones úteis
Redes Sociais

Calendário
Maio 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2
Noticias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Conselho Universitário da Uece autoriza criação de curso de Terapia Ocupacional
PDF
Imprimir
E-mail
Qui, 08 de Março de 2018 14:19

 

alt

 

O Conselho Universitário (Consu) da Universidade Estadual do Ceará (Uece) aprovou, por unanimidade, na última segunda-feira (05/03), a criação do curso de Terapia Ocupacional. Atualmente, ele já possui projeto pedagógico - aprovado no dia 5 de fevereiro pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) -, orçamento para implantação e laboratórios para aulas básicas - aproveitando a estrutura já existente no Centro de Ciências da Saúde (CCS), ao qual será vinculado.

Entretanto, a Administração Superior da Uece negocia, com o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, o repasse de recursos para que a nova graduação seja de fato implantada e possa ser incluída como opção no próximo vestibular. Esse será o primeiro curso de graduação em Terapia Ocupacional oferecido em uma universidade pública cearense, com cinco anos de formação.

Ainda faltam a autorização para concurso de preenchimento das cinco vagas iniciais de professores e a construção dos laboratórios que vão atender as demandas específicas do novo curso.

Nos últimos anos, houve uma queda na oferta de cursos de Terapia Ocupacional no Nordeste, passando de nove em 2008 - sendo um em universidade pública e oito em privadas - para cinco neste ano - dois em instituições públicas e três em privadas.

Segundo o reitor da Uece, Jackson Sampaio, a criação do curso de Terapia Ocupacional é uma demanda apresentada à universidade há mais de dez anos, capitaneada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) e pela Associação Cearense dos Terapeutas Ocupacionais (ACTO), inclusive com a entrega de abaixo-assinado com 800 assinaturas.

Jackson Sampaio ressalta a importância da criação do curso, pois formará profissionais que atuarão em setores com “forte demanda de políticas públicas, como saúde mental, do idoso, do trabalhador, da criança e do adolescente.” Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), a Terapia Ocupacional está entre as 14 profissões consideradas da área da saúde por formação.