Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
 
Linha 01 - Linguagem, Tecnologia e Ensino
 

PROJETOS DE PESQUISA EM ANDAMENTO

 

Projeto 1: Metadiscurso interativo em dicionários escolares 

Coordenador: Prof. Dr. Antonio Luciano Pontes

 

Descrição: Neste projeto de pesquisa, nosso objetivo principal é analisar as estratégias de construção do metadiscurso visual em verbetes de dicionários escolares brasileiros. Para tanto, tomamos por base teórica os estudos de Adel (2006) e de Hyland (2005), dentre outros pensadores. Assim, o projeto pretende estudar verbetes de dicionários escolares avaliados e indicados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) para o ensino fundamental II, dentre os quais podemos citar os dicionários de autoria de Aulete (2012), de Biderman (2010) e de Ferreira (2011).

 

Palavras-chave: Metadiscurso interativo. Dicionário escolar. Verbete.


Projeto 2: Multimodalidade e Letramento Visual: estudos de relações intersemióticas em textos multimodais e práticas de letramentos em contextos educacionais (MULTILETRA)

Coordenadora: Profa. Dra. Antonia Dilamar Araújo


Descrição: Este projeto de pesquisa, que se insere na área da Linguística Aplicada, fundamenta-se em uma abordagem sociossemiótica e tem como foco o estudo da construção de sentidos por meio da multimodalidade e do letramento multimodal/visual em gêneros textuais que circulam na sociedade contemporânea; bem como a investigação de como os textos que materializam esses gêneros são explorados nos contextos de sala de aula de língua estrangeira. Tendo em vista isso, o objetivo geral do projeto é analisar a construção de sentidos em textos multimodais de natureza diversa que circulam em revistas, em jornais, em coleções didáticas e em websites educacionais. O projeto tem, ainda, o propósito de investigar as relações intersemióticas presentes nos referidos materiais e de examinar o uso dos diversos textos multimodais nos contextos educacionais. Dessa forma, o projeto abre várias possibilidades de investigação, tais como: i) análise de composições multimodais impressas ou digitais, para compreender sua constituição e seus sentidos; ii) análise das relações de sentido entre modos semióticos diferentes em gêneros textuais multimodais impressos e digitais; iii) análise da construção de sentidos em composições multimodais produzidas por alunos em contextos educacionais, visando compreender o letramento multimodal; iv) análise das práticas docentes em língua estrangeira, tendo em vista a multimodalidade e o letramento visual. Metodologicamente, o projeto caracteriza-se por analisar a multimodalidade e o letramento visual por meio de pesquisas de natureza descritiva, exploratória, experimental, etnográfica ou pesquisa-ação, dependendo do objetivo e do procedimento metodológico. Os pressupostos que embasam as análises fundamenta- se na Teoria da Multimodalidade (BULL; ANSTEY, 2010; JEWITT, 2008; 2009; KRESS, 2005; UNSWORTH, 2006), na Gramática do Design Visual (KRESS; VAN LEEUWEN, 1996; 2006), nas relações texto-imagem (KRESS, 2005; MARTINEC; SALWAY, 2005) e no letramento multimodal (CALLOW, 2008; WALSH, 2010). Os estudos que se voltam para tais questões focalizam a construção de significados nas diferentes formas de comunicação, com base nas metafunções representacional, interacional e composicional, nos múltiplos recursos semióticos e no desenvolvimento de habilidades para ler e para produzir imagens.

 

Palavras-chave: Multimodalidade. Letramento visual. Gêneros multimodais. Materiais didáticos impressos/digitais. 

 

Projeto 3: Práticas discursivas em culturas acadêmicas.

Coordenadora: Profa. Dra. Cibele Gadelha Bernardino

 

Descrição: Este projeto de pesquisa objetiva investigar como os propósitos, os valores e as práticas de pesquisa das diferentes culturas disciplinares da academia (HYLAND, 2000) influenciam na construção, na compreensão e na configuração dos gêneros acadêmicos. Para atingir esse intuito, descreveremos os gêneros acadêmicos mais representativos – tais como artigo acadêmico, resumo e resenha, dentre outros - das culturas disciplinares em análise, conforme a Tabela de Áreas do Conhecimento da CAPES/CNPq: Matemática, Física, Química e Geociências (Ciências Exatas e da Terra); Geografia Humana, Educação, História, Filosofia e Sociologia (Ciências Humanas); Administração, Direito, Serviço Social e Comunicação/Informação (Ciências Sociais Aplicadas); Medicina, Enfermagem, Odontologia e Farmácia (Ciências da Saúde) e Linguística e Literatura (Linguística, Literatura e Artes). O projeto se baseia nas concepções teórico-metodológicas de Swales (1990; 2004) no que se refere aos gêneros acadêmicos, tomando como norte a metodologia Create a Research Space (CARS), que possibilita a descrição retórica dos gêneros acadêmicos. Em relação às variações disciplinares, fundamentamo-nos no conceito de cultura disciplinar postulado por Hyland (2000) e na metodologia para análise de culturas disciplinares apontada por Pacheco, Bernardino e Freitas (2018). Assim, a partir do diálogo entre as culturas disciplinares e os gêneros acadêmicos, realizaremos o que o Grupo de Pesquisa em Discurso, Identidade e Letramento Acadêmicos, da Universidade Estadual do Ceará (DILETA/UECE), vem denominando de “análise sociorretórica de gêneros”. Em outras palavras, descrevemos os gêneros acadêmicos conforme cada cultura disciplinar os compreende e os produz, além de investigarmos os itens léxico-gramaticais mais representativos da configuração retórica dos gêneros acadêmicos em cada uma das culturas disciplinares investigadas.

 

Palavras-chave: Gêneros acadêmicos. Culturas disciplinares. Configuração sociorretórica.

 
Projeto 4: Ensino de gramática: um olhar sobre as práticas, metologias e materiais didáticos na escola.

Coordenadora: Profa. Dra. Cibele Gadelha Bernardino

 

Descrição: O ensino de língua materna nas escolas, especialmente em relação ao tratamento da gramática, é, ainda hoje, um desafio necessário. Como afirma Neves (2015), a quantidade de pesquisas em torno dessa questão é expressiva, demonstrando a pertinência de discuti-la. Contudo, vale ressaltar que ainda há lacunas relativas ao ensino de gramática que precisam ser preenchidas. A esse propósito, uma questão central que ainda não está resolvida diz respeito a como contemplar um ensino de gramatica que seja pautado na premissa uso-reflexão-uso dos recursos linguísticos. Para Campos (2014), o problema do ensino de gramática reside em uma metodologia que prioriza o reconhecimento de categorias e de nomenclaturas em detrimento da compreensão de que a gramática é uma importante ferramenta para compreender e para produzir textos. Dessa forma, ao utilizarmos a língua, empregamos um conjunto de recursos e de articulações léxico-gramaticais que são responsáveis pela construção de sentidos. Como assinala Neves (2015), o domínio de um idioma é o resultado de práticas efetivas, significativas e contextualizadas. Em vista disso, neste projeto de pesquisa, temos o propósito de investigar práticas docentes, metodologias de ensino de língua materna e materiais didáticos que lidem com o chamado “ensino de gramática”. Assim, pretendemos analisar que concepções de língua, de linguagem e de gramática subjazem a esses materiais, metodologias e práticas; e, ao mesmo tempo, propor princípios norteadores para a elaboração de atividades de ensino da variedade de prestígio da língua materna que funcionem como instrumental para a produção de textos dos mais variados gêneros.

 

Palavras-chave: Ensino de gramática. Materiais didáticos. Metodologias.

 

Projeto 5: Por uma Escola de Leituras: a formação de professores leitores literários e o fomento à leitura literária na educação básica.

Coordenadora: Profa. Dra. Cleudene de Oliveira Aragão

 
Descrição: Dentro do campo do letramento literário, nosso projeto tem como principal objetivo investigar a promoção da leitura literária na educação básica, vista em uma dupla perspectiva: tanto na preparação de professores capazes de promover a leitura literária em suas turmas, como na inclusão de práticas de leitura literária em escolas, cursos, e outras agências de letramento, sobretudo no que se refere ao ensino de línguas, ao desenvolvimento da leitura e do letramento crítico. Temos como principais questões de pesquisa: Como promover uma formação leitora e literária na universidade que fomente a formação de professores leitores literários? Como estabelecer uma ponte entre professores em pré-servico (graduandos) e em serviço (atuantes na educação básica) para contribuírem juntos para sua mútua formação como professores leitores literários? Que oferta de formação continuada contribuiria para sanar as possíveis lacunas da formação inicial quanto à formação de professores leitores literários? Como promover a leitura literária nos diversos níveis em universidades, escolas, cursos, e outras agências de letramento, com vistas à formação do leitor crítico? Nosso trabalho tem como fundamentação teórica estudos sobre educação literária (MENDOZA, 2004, 2007), escolarização da leitura literária (EVANGELISTA, BRANDÃO, MACHADO, 2006; PAIVA, MARTINS, PAULINO, VERSIANI, 2008; PAIVA, MARTINS, PAULINO, CORREA, VERSIANI, 2007; DALVI, REZENDE, JOVER-FALEIROS,2013) e formação leitora (COLOMER, 2007; TURCHI e SILVA, 2006); pesquisas sobre letramento (KLEIMAN, 1995; KLEIMAN e MATENCIO, 2005; PAIVA, 2003; SCHOLZE e RÖSING, 2007, STREET, 2014), letramento literário (PAULINO, ROSA, 2010; COSSON, 2009, 2011, 2014, 2015;) e formação de professores (ANDRADE, 2004; PINHEIRO, RAMOS, 2013).
 

Palavras-chave: Letramento literário; Leitura literária; Formação de professores; Letramento crítico; Formação leitora.

 

Projeto 6: Estudo linguístico-filológico e histórico-social de gêneros textuais da administração colonial brasileira.

Coordenador: Prof. Dr. Expedito Eloísio Ximenes.

 

Descrição: O presente projeto de pesquisa tem como objetivos identificar, levantar e editar textos manuscritos ou datiloscritos pertencentes a arquivos cearenses de instituições públicas administrativas - como o Arquivo Público do Estado do Ceará (APEC) -, bem como arquivos de instituições religiosas e particulares. Os referidos textos serão editados segundo as normas metodológicas da Filologia/Crítica Textual, que garantem preservar a genuinidade desses materiais, por meio da edição semidiplomática, uma vez que serão poucas as interferências do editor. Após a edição, os textos serão disponibilizados para o estudo de fenômenos diversos, tanto referentes à língua e ao contexto histórico-social de produção dos documentos; quanto relativos aos interesses de pesquisa de ciências afins, tais como a Diplomática, a Paleografia e a Codicologia, dentre outras. Além da preservação do conteúdo registrado, a análise e a interpretação dos textos possibilitam um mergulho nas relações da sociedade brasileira e a realização de uma comparação do período em que os documentos em estudo foram produzidos e o momento atual; assim como nos permite compreender os discursos e as ideologias subjacentes aos textos investigados e constituir a história da língua portuguesa por meio dos registros de seus usos.

 

Palavras-chave: Edição semidiplomática. Estudo linguístico. Estudo histórico-social. História da língua.

 

Projeto 7: Textualização e negociação de sentidos nas práticas sociais com foco na referenciação. 

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Helenice Araújo Costa 

 

Descrição: Este projeto de pesquisa tem como fundamento epistemológico maior uma concepção não essencialista, não representacionista da linguagem. Dentro desse campo epistêmico mais amplo, situamos o texto enquanto evento comunicativo multissemiótico que se configura e se reconfigura nos enquadramentos que ocorrem continuamente nas negociações de sentido e que, em sua complexidade e em sua dinamicidade, envolve relações entre sistemas de diversas naturezas, entre os quais estão os próprios participantes do discurso (BEAUGRANDE, 1997). Esse status atribuído ao texto - que a nosso ver guarda afinidade com a proposta antropológica de Hanks (2008) e com as bases teóricas dos estudos da complexidade (DEMO, 2002; MATURANA, 2001; MATURANA; VARELA, 1995; MORIN, 2005 [1982]) - gera naturalmente a busca por metodologias capazes de estabelecer sintonia entre teoria e prática. Se o texto tem como características cruciais a instabilidade, a incompletude e a provisoriedade, como sistematizar o estudo desse objeto? Em vista dessas questões, nesse projeto, damos continuidade às investigações que já vínhamos desenvolvendo em torno desse problema, as quais já renderam alguns trabalhos de dissertação e de tese. Dessa forma, tomamos como categoria básica a questão da referência, reconceitualizada por Mondada e Dubois (2003) como referenciação, e estudamos, sob esse enfoque, a textualização como o fenômeno que põe em movimento, de forma situada, o uso da linguagem no desenvolvimento de diferentes práticas sociais, entre estas, o ensino de língua materna. O projeto abriga, então, subprojetos que enfoquem questões relacionadas à referenciação envolvidas na produção e na compreensão do texto em diferentes situações e modalidades de realização. 

 

Palavras-chave: Texto. Referência. Complexidade. Ensino de língua materna. 

 

Projeto 8: Linguagem, ensino e tecnologia: um olhar para a educação superior e para a educação básica.

Coordenadora:  Profa. Dra. Nukácia Meyre Silva Araújo

 

Descrição: Este projeto de pesquisa, pautado numa perspectiva dialógica do discurso, tem como objetivos analisar e discutir a linguagem como objeto de ensino, na universidade e na escola, considerando aspectos variados. Dessa forma, no âmbito do ensino superior, interessa-nos discutir letramentos acadêmicos e letramentos acadêmicos emergentes, tais como: letramento em saúde; curadoria em Linguística Aplicada; formação do docente de língua portuguesa como leitor e como produtor de textos e escrita e autoria de material didático em Educação a Distância (EaD). Já no âmbito da educação básica, interessa-nos investigar a estrutura, o conteúdo e os possíveis impactos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nos materiais didáticos, no currículo e no próprio ensino de língua portuguesa; a relação entre linguagem e tecnologia, na constituição e na realização de currículos de língua portuguesa; o papel do professor como curador de recursos educacionais digitais e a criação e a avaliação de recursos educacionais digitais para o ensino de língua portuguesa.

 

Palavras-chave: Perspectiva dialógica do discurso. Letramento acadêmico. Ensino de Língua Portuguesa. Recurso educacional digital.

Projeto 9: Práticas profissionais do trabalho docente: análise à luz do dialogismo Bakhtiniano e da ergonomia da atividade.

Coordenadora: Profa. Dra. Rozânia Maria Alves de Moraes

 

Descrição: Os estudos que contemplam a atividade docente já não se concentram apenas nas atividades de ensino. Na França, por exemplo, as pesquisas contemplam cada vez mais o trabalho do professor, inclusive aquele que vai além das situações de ensino em sala de aula (MARCEL, 2004). Nesse sentido, também é possível citar as investigações sustentadas na perspectiva ergonômica, as quais abordam o trabalho do professor e de outros profissionais atuantes no meio educacional através de dispositivos utilizados na clínica da atividade. Este é o caso, por exemplo, da instrução ao sósia (SAUJAT, 2005) ou da autoconfrontação cruzada (CLOT et al., 2000; FAÏTA; VIEIRA, 2003). Tais procedimentos viabilizam um processo de coanálise - entre protagonistas e pesquisador -, destacando situações de motricidade do diálogo (CLOT; FAÏTA, 2000), no que se refere ao dialogismo bakhtiniano (BAKHTIN, 2003); além de permitirem verificar o gênero da atividade (CLOT; FAÏTA, 2000) e o desenvolvimento profissional dos atores envolvidos. Levando em conta essas questões, este projeto de pesquisa se volta para as práticas profissionais do professor, considerando, além da atividade de ensino, aquelas que ele realiza fora desse âmbito, apesar de estarem diretamente relacionadas a ele; no intuito de ajudar o profissional a desenvolver concretamente sua prática docente como um todo. Dentre tais atividades, estão: a organização do trabalho; o planejamento; a (re)concepção das prescrições; a mobilização das competências linguísticas e didáticas, etc. Assim, busca-se verificar como se constituem algumas práticas profissionais de professores iniciantes, tentando responder às seguintes perguntas: i) Como se constitui o trabalho docente fora da sala de aula - em relação ao trabalho na sala de aula - para o professor iniciante? ii) Como e por quais meios o trabalho fora da sala de aula é reconstruído no discurso do professor, quando ele fala de seu trabalho docente? iii) O professor iniciante encontra dificuldades na organização de seu trabalho? De que tipo? iv) Em que medida a organização do trabalho fora da sala de aula do professor iniciante é diferente da organização do trabalho do professor experiente? v) Caso essa diferença exista, como ela se constrói na confrontação dos professores com suas respectivas atividades? 

 

Palavras-chave: Trabalho docente. Dialogismo. Ergonomia da atividade. Gênero da atividade. Gênero professor iniciante.

 
 

Projeto 10: Multiletramentos e Letramento Digital: processo de produção de material didático.

Coordenadora: Profa. Dra. Débora Liberato Arruda Hissa

 

Descrição: Neste projeto de pesquisa, estudamos a articulação entre os estudos sobre multiletramento e sobre letramento digital com parâmetros da Linguística Textual e da Teoria Dialógica do Discurso. Essa articulação tem como objetivo propor estratégias de produção de material didático digital de língua portuguesa, as quais devem obedecer ao que propõe a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Dessa forma, considerando que a BNCC concebe o desenvolvimento de competências e de habilidades como intrinsecamente relacionado ao desempenho de práticas sociais, entendemos que alguns fenômenos de linguagem – tais como gêneros no ambiente digital, retextualização, intertextualidade e reelaboração de gêneros, por exemplo – podem constituir elementos importantes na configuração de estratégias didático- pedagógicas. Também discutimos, nesse projeto, fenômenos como transposição didática, processo de escrita, autoria e escrita colaborativa de materiais didáticos digitais. Além disso, trabalhamos com a hipótese de que a autoria dos sujeitos é consolidada num jogo axiológico e hierárquico, que privilegia a condição de responsabilidade que o locutor assume sobre o texto. Assim, na disputa sobre o acabamento estético (BAKHTIN, 2011) do texto e sobre a textualização, a autoria de um gênero no ambiente digital será marcada pelo estilo, pela expressão única e concreta dada ao enunciado a partir de uma atitude responsiva do sujeito-autor sobre a avaliação/valoração dos outros sujeitos. 

 

Palavras-chave: Letramento em ambientes digitais. Escrita colaborativa. Estratégias textual-discursivas. Retextualização. Autoria.

 

Serviços

Agenda - Novembro 2019

Do Se Te Qu Qu Se Sa
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

UECE - PROGRAMA DE PÓS-GRADUACÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA

Av. Luciano Carneiro, 345 - Fátima, Fortaleza/Ce - CEP:60411-205 Fone: (85) 3101 2030 (ramal 205) e (85) 31012032 - Ver localização no mapa

© 2010 - Governo do Estado do Ceará. Todos os Direitos Reservados