Secretarias e Órgãos
Telefones úteis
Redes Sociais

Calendário
Abril 2020
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2
Noticias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Café da Manhã Anprotec 2019 reúne parceiros institucionais para celebrar resultados do ano

Durante Café da Manhã, realizado no dia 04 de dezembro pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Incubadores, na sua sede em Brasília (Anprotec & Parceiros 2019). A coordenadora executiva da Incubadora de Empresas e Centro de Desenvolvimento e Inovação, da Universidade Estadual do Ceará (IncubaUece), Maria José Barbosa, recebeu os Certificados Cerne 1 e 2 . O evento teve como objetivo a celebração das conquistas deste ano e também o agradecimento e a despedida da atual gestão da Associação (superintendência executiva e diretoria).

O Brasil conta atualmente com, aproximadamente, 380 incubadoras de empresas. Dessas, apenas 53 possuem o Cerne 1, e 10 com o Cerne 2.

A Incubadora de Empresas e Centro de Desenvolvimento e Inovação da Universidade Estadual do Ceará (IncubaUece) obteve parecer favorável para receber o certificado Cerne e se tornou uma das primeiras incubadoras do Brasil certificada nos níveis 1 e 2 simultaneamente.

O Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) foi desenvolvido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com objetivo de criar um modelo e um padrão de atuação das incubadoras de empresas no Brasil, de forma a ampliar a capacidade de gerar, sistematicamente, empreendimentos inovadores bem-sucedidos, que estejam sintonizados com as tendências mundiais da área.

No dia 27 de setembro passado, no Gabinete da Vice-Reitoria da Uece, a IncubaUece foi submetida a uma avaliação, em que a empresa certificadora Valor&Foco, credenciada pela Anprotec, aprovou a certificação, constatando que as práticas-chave implantadas pela IncubaUece estão em conformidade com o exigido pelo Modelo Cerne 1 e 2 e que o seu processo de incubação é efetivo, isto é, gera resultados para o ecossistema de inovação da região.


Tendo em vista a complexidade das atividades que as incubadoras realizam, o Cerne foi estruturado em quatro níveis crescentes de maturidade, das quais a IncubaUece foi certificada em:

Cerne 1: Ao atingir esse nível, a incubadora demonstra capacidade para prospectar e selecionar boas ideais e transformá-las em negócios inovadores e bem-sucedidos, sistemática e repetidamente.

Cerne 2: o foco deste nível é garantir uma gestão efetiva da incubadora como uma organização. Assim, além de garantir a geração sistemática de empreendimentos inovadores (foco do Cerne 1), a incubadora utiliza todos os sistemas (implantados pelos processos-chave) para uma gestão focada em resultados.

Com o resultado da Certificação no Modelo Cerne, a equipe da IncubaUece considera que a melhoria na transparência e na padronização dos processos trouxe benefícios como a ampliação da quantidade e da qualidade dos empreendimentos incubados, bem como o aumento da taxa de sucesso das empresas que participaram do programa de incubação.


Fonte: UECE, em 09 de dezembro de 2019, às 13:15