Secretarias e Órgãos
Telefones úteis
Redes Sociais

Calendário
Novembro 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Noticias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Incubadora de empresas da Uece se destaca e recebe certificado Cerne em dois níveis


A Incubadora de Empresas e Centro de Desenvolvimento e Inovação da Universidade Estadual do Ceará (IncubaUece) obteve parecer favorável para receber o certificado Cerne e se tornará uma das primeiras incubadoras do Brasil certificada nos níveis 1 e 2 simultaneamente.

O Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) foi desenvolvido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com objetivo de criar um modelo e um padrão de atuação das incubadoras de empresas no Brasil, de forma a ampliar a capacidade de gerar, sistematicamente, empreendimentos inovadores bem-sucedidos, que estejam sintonizados com as tendências mundiais da área.

No último dia 27 de setembro, no Gabinete da Vice-Reitoria da Uece, a IncubaUece foi submetida a uma avaliação, em que a empresa certificadora Valor&Foco, credenciada pela Anprotec, aprovou a certificação, constatando que as práticas-chave implantadas pela IncubaUece estão em conformidade com o exigido pelo Modelo Cerne 1 e 2 e que o seu processo de incubação é efetivo, isto é, gera resultados para o ecossistema de inovação da região.

Tendo em vista a complexidade das atividades que as incubadoras realizam, o Cerne foi estruturado em quatro níveis crescentes de maturidade, das quais a IncubaUece será certificada em:

Cerne 1: Ao atingir esse nível, a incubadora demonstra capacidade para prospectar e selecionar boas ideais e transformá-las em negócios inovadores e bem-sucedidos, sistemática e repetidamente.

Cerne 2: o foco deste nível é garantir uma gestão efetiva da incubadora como uma organização. Assim, além de garantir a geração sistemática de empreendimentos inovadores (foco do Cerne 1), a incubadora utiliza todos os sistemas (implantados pelos processos-chave) para uma gestão focada em resultados.

Como resultado da Certificação no Modelo Cerne, a equipe da IncubaUece considera que a melhoria na transparência e na padronização dos processos trará benefícios como a ampliação da quantidade e da qualidade dos empreendimentos incubados, bem como o aumento da taxa de sucesso das empresas que participaram do programa de incubação.

O Brasil conta atualmente com, aproximadamente, 380 incubadoras de empresas. Dessas, apenas 53 possuem o Cerne 1, e 10 o Cerne 2. A IncubaUece receberá o certificado em 4 de dezembro, na sede da Anprotec, em Brasília, onde será representada pela sua coordenadora executiva, professora Mazé Barbosa.

Estiveram presentes na avaliação da IncubaUece:

Representante da FUNECE: Vice-Reitor, Prof. Hildebrando Soares;
Representantes da Valor&Foco: Lidiane Samora e Guilherme Neubert;
Representante do SEBRAE: Krishna Aum Faria;
Representantes da INCUBAUECE: Profa. Mazé Barbosa, Juliana Andrade, Mariana Antenor e Raul Cavalcante;
Representantes das empresas incubadas: Profa. William Cardoso, Régis Teixeira e Adson Marques;
Representante das empresas graduadas: Profa. Cristiane Salgueiro;
Representante dos parceiros: Prof. Érico Marques.


Fonte: UECE, em 17 de outubro de 2019, às 15:05