Secretarias e Órgãos
Telefones úteis
Redes Sociais

Calendário
Outubro 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2
Noticias
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
UECE integra Coordenação Técnica do Programa Federal Rota 2030

A UECE é a única instituição do Nordeste na Coordenação Técnica (linha V) do Programa lançado na última sexta-feira (20/09), em São Paulo

A Universidade Estadual do Ceará (UECE), por meio dos Laboratórios Associados de Inovação e Sustentabilidade (LAIS), é a única instituição do Nordeste a participar da Coordenação Técnica do Programa do Governo Federal, Rota 2030, na “linha V – Propulsão, Biocombustíveis e Segurança Veicular”. A linha consiste em um dos seis programas prioritários do Rota 2030 e está sob a Coordenação Geral da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FUNDEP).

O LAIS conta com professores e pesquisadores do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA) e Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), além da Incubadora da Uece (IncubaUece) e do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT).

Integram também a Coordenação Técnica da linha V, o Centro Universitário FEI, e a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

O processo de elaboração da Proposta do Programa, na linha V, começou no início desse ano e com a participação dos pesquisadores do LAIS/UECE, como os professores Mona Lisa Moura de Oliveira, Ana Luiza Bessa de Paula Barros e Francisco Sales Ávila Cavalcante.

O Rota 2030 é parte da estratégia elaborada pelo Governo Federal que visa estimular o desenvolvimento da indústria automotiva nacional, por meio da redução de impostos e outros benefícios para projetos de Pesquisa e Desenvolvimento e Inovação (PD&I), além de soluções para questões de produtividade e competitividade do setor.

Para a pesquisadora membro do LAIS/UECE, doutora em Engenharia Mecânica, professora Mona Lisa Moura de Oliveira, o Rota 2030 é de grande importância para o país. “Constitui a nova política industrial do setor automotivo brasileiro para os próximos anos. Esse novo programa substitui o Inovar-Auto, que estabelece uma série de metas de eficiência energética, segurança e sustentabilidade para os fabricantes de veículos no Brasil, bem como oferece benefícios tributários. Os recursos oriundos desses benefícios serão investidos em Programas e Projetos Prioritários (PPPs), voltados para alavancar a indústria automotiva nacional, como por exemplo, fortalecer as atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação no segmento”, explica a pesquisadora.


Considerando o objetivo da linha V, de promover o estímulo à produção de novas tecnologias relacionadas a Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão, o convite feito à Uece, sugerido pelo professor Samuel Façanha à FUNDEP, deve-se à sua produção na área. “A UECE é um dos membros da Rede Nacional de Combustão, e tem desenvolvido [com parceiros] diversos trabalhos na área de combustão, biocombustíveis e desenvolvimento de catalisadores e sistemas on-board automotivo, ou seja, tecnologias de abatimentos de emissões e aumento da eficiência de motores, em nível nacional e internacional”, destaca a professora Mona Lisa Moura.

Para o Rota 2030, Mona Lisa conta como a UECE contribuiu para elaboração da proposta do eixo de biocombustíveis. “No que diz respeito à ampliação do uso de biocombustíveis, e suas misturas, com foco no desenvolvimento nacional da tecnologia híbrida com motorização flexfuel; na definição do uso de novos biocombustíveis e suas misturas, visando promover maior eficiência na queima do combustível, na determinação do desempenho de processos reacionais: estudos de síntese e armazenamento dos combustíveis alternativos, assim como a estruturação de sistema de armazenamento embarcado, entre outras ações”, explica a pesquisadora do LAIS.

Como a única Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) da região Nordeste na Coordenação Técnica do Programa (Linha V), a UECE possui um papel importante quando se pensa em um programa em nível nacional. “O Rota 2030 promoverá um aumento efetivo da integração entre o setor produtivo e a academia, por exemplo, através da formação de recursos humanos em bioenergia aplicada, tecnologia híbrida e inovação na capacitação de profissionais no setor de tecnologia automotiva”, como esperam as professoras Mona Lisa Moura e Ana Luiza Bessa.

O lançamento do Programa Rota 2030 aconteceu na última sexta-feira (20/09), na Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em São Paulo, com representantes das entidades coordenadoras e membros do Ministério da Economia. As professoras pesquisadoras da UECE, membros do LAIS, Mona Lisa Moura e Ana Luiza Bessa, estiveram presentes no evento.
Além da FUNDEP, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP); o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI); e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) estarão também a frente dos demais programas prioritários do Rota 2030.


Fonte: UECE, em 24 de setembro de 2019, às 11:08.