Estudantes e professores marcham contra os cortes anunciados pelo MEC

31 de maio de 2019 - 12:06

O dia 30 de maio de 2019 foi marcado pela manifestação de estudantes e professores em defesa da educação pública e contra os cortes e contingenciamentos anunciados pelo Ministério da Educação – MEC, para as Universidades e Institutos Federais. As medidas anunciadas pelo Governo Federal ameaçam, segundo os manifestantes, impossibilitar o funcionamento das referidas unidades de ensino, comprometendo a qualidade das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas por essas instituições.

A
Assim sendo, em várias cidades do interior do país, bem como nas grandes capitais, milhares de jovens tomaram as ruas em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade. Sabendo-se que a universidade pública é o espaço de realização das principais pesquisas científicas produzidas no Brasil, a sociedade civil organizada tem demonstrado não concordar com as medidas apresentadas pelo Estado brasileiro e tem ido às ruas, como já ocorrera no último dia 15, protestar contra tal situação.

a

Foi na frente da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central – FECLESC, referência na formação de professores em Quixadá, no sertão central, que os manifestantes, professores, pais, alunos e trabalhadores da educação se encontraram e se organizaram para sair em passeata até o centro da cidade. Com gritos que exigiam respeito à educação, com cartazes e faixas confeccionadas pelos próprios manifestantes a cidade foi tomada por uma multidão unida em defesa dos seus direitos elementares. Se os gritos do dia 15 e agora do dia 30 mesmo assim não forem ouvidos, a impressão que se tem é que ficarão cada vez mais constantes, fortes e intensos. É de ações humanas assim que a Educação é feita.